quarta-feira, 12 de setembro de 2012

Perseguição a trabalhador lesionado é dirigente sindical.

Aos Senhores Credores, Venho tornar publico o que tenho passado, tendo em vista os problemas de origem trabalhista e de saúde ocupacional, pois minha situação no momento esta difícil, com um breve relatada abaixo, peço encarecidamente que evitem me ligar ou ate mesmo mandar correspondências de cobrança, pois estou passando um período financeiro emocional ruim, inclusive a base de medicamentos que me fazem dormir e relaxar, para evitar stress maior, pois estou dependo do judiciário Baiano o qual, remarcou a audiência de instrução para 05 de fevereiro de 2013, mesmo tendo pedido liminar (antecipação de tutela) e ate agora não foi observada, mesmo assim estou sensível a sua demanda de vocês (credores), mais no momento não tenho como resolver, peço que aguardem um pouco mais, por que assim que tiver meus direitos (sindicais e trabalhista) assegurados e resgatados pela justiça conforme a Constituição da Republica Federativa do Brasil 1988, horarei e cumprirei com todas as obrigações firmadas anteriormente. Desde já agradeço a compreensão com sincero votos de estima. Eduardo França Junior (71) 9168-8888/8795-4746 CONTAX DEMITE E TEM QUE REINTEGRA TRABALHADOR! Isso ocorreu em 2011, empresa TNL CONTAX S/A, subsidiária da OI/TELEMAR seguindo a orientação institucional do grupo, demite trabalhador com estabilidade provisória, portador de doença ocupacional e dirigente sindical, mas por decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 5ª Região Processo: 0000220/71/2011/5/05/026, foi expedido mandado de reintegração em 10/03/2011 pois o trabalhador EDUARDO FRANÇA JUNIOR é funcionário desde 2001, LIDER SINDICAL. O mesmo viu-se mais uma vez prejudicado pelas perseguições que veem ocorrendo desde 2006, quando formou chapa de oposição na eleição do SINTTEL-BA, proibido de entrar na empresa, mantido afastado do ambiente de trabalho por interesse da Empresa, durante todo o período de reintegração (4 de janeiro de 2011 a 28 de maio de 2012) comunicou a SRTE-BA conforme oficio. É subtraído o direito do trabalhador em questionar reajustes na categoria, e torna-se motivo de perseguição. Porque os acordos coletivos só beneficiam a empresa? Esquecer a proteção à saúde ocupacional dos trabalhadores, Por que não desenvolvem políticas especificas para nossa categoria? Por que quem é demitido em plena negociação do PLR do ano anterior não recebe a sua produção. Por que os portadores de doença ocupacionais LER/PDORT (tendinite, tenossinovite, bursite, epicondilite, síndrome do túnel do carpo, cisto sinovial), fenda cordas vocais, PAIR, somos tratados como cão e envergonhados pelos coordenadores, supervisores e deixados em ambientes isolados. O MESMO TRABALHADOR É DEMITIDO AGUARDANDO PERICIA DO INSS QUE FOI DEFERIDA EM 10/07/2012 E AGORA AGUARDA A DECISÃO DA JUSTIÇA QUE ADIOU INSTRUÇÃO PARA 05/02/2013. Como sobreviver com meus filhos sem o meu labor? e como pagar as minhas obrigações com (água, luz, telefone, colégios, alimentação, planos de saúde, vestuário, transporte, cartões de créditos, bancos, medicamentos e tratamentos fisioterápicos e psicológicos) ate lá? O problema é bem mais grave, porque em 5 de abril de 2012 a empresa mudou de agencia bancaria do BANCO DO BRASIL onde o mesmo recebia seu salario desde 2002 para o BANCO SANTANDER em outubro de 2010, fizeram uma venda casada para ter limite ao cheque especial, oferecendo um seguro de vida de R$ 37,00 reais mensal, só que a empresa nunca depositou no SANTANDER deixando de outubro de 2010 ate abril de 2012 saldos negativos do suposto seguro e da movimentação da conta, quando fui surpreendido em plena pascoa ao receber meu salario a menor mais ou menos R$ 1.500,00 informando desconto de débitos, posso achar que foi mero acaso ou tudo ocorreu de forma premeditada? passei ali também maus momentos em casa agora vejo tudo desmoronar na minha família, pois a ex mulher ameaça me colocar na justiça para pagar a pensão da menor, como poderei resolver este problema se esta nas mãos do EXMO Sr. Juiz da 026 vara da 5ª Região. Tentei buscar no INSS e na CAIXA ECONÔMICA FEDERAL os comprovantes de depósitos e fiquei sabendo que se dependesse da contribuição do INSS por parte da CONTAX S/A teria meu beneficio negado, pois eu não estaria cumprindo a carência de 1 ano, pois a empresa deixou de pagar em maio de 2011, portanto teria negado meu beneficio. Outra agravante é que no ato da suposta homologação no SINTTEL BA informei ao referido sindicato que os valores de FGTS estavam errados e que nem o deposito do 40% de multa foram feitos na CAIXA, sendo também motivo de suspensão da homologação, tendo isso tudo informado ao judiciário, não entendo por que tenho que passar por isso tudo. Ao repetir a dose de INTOLERÂNCIA e INTRANSIGÊNCIA fica claro que a empresa tem enorme comprometimento com o grupo sindical que vem negociando os acordos coletivos de trabalho, de uma categoria que tem enorme rotatividade e um grande quadro funcional, pois apenas repassam a cada dois anos a manutenção do salario mínimo, isso vem ocorrendo desde 2006. O Eduardo França vem questionando esta pratica inclusive direcionou denuncia ao Ministério Publico do Trabalho da Bahia e não obteve por parte dos procuradores nenhuma resposta concreta, quanto aos fatos aqui narrados, então em 28 de maio de 2012, mesmo sabendo que o funcionário estava afastado pela Previdência Social INSS desde 07 de maio de 2012, aguardava pericia medica, o beneficio foi concedido pelo INSS, mas o medico da empresa relata os fatos das dores e problemas de saúde em relatório interno, e mas assim o considera apto para ser desligado, sendo que, com o contrato suspenso o funcionário não poderia ser demitido, deixando claro mais uma vez a má intenção, ao chegar o absurdo, de nem depositar as verbas rescisórias, a multa de 40% do FGTS não foi concretizado objeto também para suspender homologação, e foi confirmado posteriormente pelo trabalhador que faltam vários depósitos e valores que não correspondem ao real, sendo assim mais uma motivo para a suspenção da suposta demissão, isso tudo vem transformando a vida do trabalhador que perdeu seus cartões de credito, planos de saúde, teve sua agua, luz e telefone por diversas vezes cortados, e ainda mais, não esta podendo horar com os compromissos escolares dos seus filhos menores de 14 anos, pois sua família é composta de oito membros dependentes dele (filhos, esposa e mãe) e sem remuneração passam por dificuldades passando a lhe cobrar, um posicionamento tornando sua vida um inferno. Difícil entender como as pericias medicas, da previdência e judicial, veem negando em torno de 90% dos casos de doença ocupacional com a preocupação em equilibrar o caixa da Previdência Social e esquecem o papel verdadeiro da instituição, pois mesmo tendo um quadro álgico de dor, dormência, perda de força nos membros superiores e com as mesmas Patologias Clinicas de mais de 9 anos, com CAT aberta pela empresa, sendo que todas referenciadas em LAUDOS, RELATORIOS E EXAMES de diversos médicos especialistas, que comprovam irrefutavelmente a necessidade do trabalhador, a previdência auxilia as grandes empresas quando negam a manutenção do trabalhador em gozo de beneficio previdenciário B-91 e vem na contra mão de um instrumento criado de forma tripartite o NTEP (NEXO TECNICO EPIDEMIOLOGICO) mudando a espécie para B-31 auxiliando as organizações empresariais após 12 meses a demiti-los, quando deveria mantê-los afastados do labor ate que sejam mudados os equipamentos e mobiliários para produzir a reabilitação profissional que possibilite a adequação dos meios de produção após as limitações existentes, requalificando-os para outras atividades produtivas (labor). Reconhecemos que o Brasil é um país com leis severas e referendadas pelos princípios constitucionais dos usos e costumes, mesmo assim somos constantemente surpreendidos com tanta certeza de IMPUNIDADE e apostam na lentidão do judiciário que produz algumas vezes injustiça. POR QUE SERÁ QUE O ESTÃO PERSEGUINDO? E A QUEM ELE ESTA INCOMODANDO? AGUARDAMOS QUE A JUSTIÇA SEJA FEITA.

Nenhum comentário:

Porque a grande procura pelo telemarketing

Porque a grande procura pelo telemarketing
Que politica vamos desnvolver para os nossos companheiros

Sindicalista defende proposta dos trabalhadores

Sindicalista defende proposta dos trabalhadores
Sindicato de Telemarketing com a CUT-Ba

1º Encontro Nacional de Trabalhadores em Telemarketing e Tele-atendimento

1º Encontro Nacional de Trabalhadores em Telemarketing e Tele-atendimento
Unindo Forças para a Regulamentação da Profissão Já!!!!!!

Justiça é um direito de todos

Justiça é um direito de todos
SINTET participando da conversa com a sociedade civil

ATA DE AUDIENCIA 06/11/2009

ATA DE AUDIENCIA 06/11/2009
PATAC N 03/08 TNL CONTAX S/A

AUDIÊNCIA NO MINSTERIO PUBLICO DO TRABALHO

AUDIÊNCIA NO MINSTERIO PUBLICO DO TRABALHO
OI, MM TELECOM E SINTET

Caminhada para o BOMFIM

Caminhada para o BOMFIM
Senhor do Bomfim 11/01/2007

AS INSTITUIÇÕES PERDERÃO SUA FUNÇÃO

Nas favelas, no senado,
Sujeira pra todo lado,
Ninguém respeita a constituição,
Mas todos acreditam no futuro da nação.
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?
No Amazonas, no Araguaia iá, iá,
Na Baixada Fluminense, Mato Grosso,
nas Gerais e no Nordeste tudo em paz,
Na morte eu descanso, mas o Sangue anda solto,
Manchando os papéis, documentos fiéis,
Ao descanso do patrão.
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?
Terceiro mundo, se for Piada no exterior
Mas o Brasil vai ficar rico
Vamos faturar um milhão
Quando vendermos todas as almas
Dos nossos índios num leilão.
Que país é esse?
Que país é esse?
Que país é esse?

www.mte.gov.br

http://www2.mte.gov.br/sistemas/CNES/usogeral/Resumo.asp?NRRequerimento=SC01940

28 DE ABRIL DIA INTERNACIONAL EM MEMÓRIA ÀS VÍTIMAS DE ACIDENTES E DOENÇAS DO TRABALHO


O Ministério Público do Trabalho (MPT), vários Sindicatos, Centrais e organismos de defesa dor trabalhador estarão reunindo-se em Memória das Vítimas de Doenças e Acidentes de Trabalho.

Vale dizer que hoje em dia já se compreende doenças do trabalho como sendo todos aqueles que reduzem a capacidade Laboral mesmo sem matar, pois os quadros de distúrbios (mentais), dores (musculares, óssea) podem ser caracterizados e mensurados, bem como diagnosticados com maior exatidão. Dados do Anuário da Previdência Social indicam que em 2007 foram computados 14.224 acidentes de trabalho, tendo no mesmo período 80 óbitos e 243 pessoas com incapacidade permanente, vale ressaltar que não concordamos com os índices oficiais, pois não traduz a realidade da nossa categoria de operadores de telemarketing, pois sindicatos análogos e empresas tentam esconder debaixo do tapete, já que não é interessante alarmar a sociedade civil aos inúmeros casos de lesionados em função da atividade laboral, por isso estamos brigando por sindicatos específicos que realmente entendam das funções desempenhadas pelo trabalhador em comprimento de sua jornada de trabalho e não compactuem com a crescente demanda de trabalhadores junto INSS com auxilio acidentário e auxilio doença.

Amanhã dia 28 de abril, alguns de nos diretores, SINTET - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TELEMARKETING E TERCEIRIZADAS DE TELECOMUNICAÇÕES DO ESTADO DA BAHIA estarão presentes em Feira de Santana para participar do evento em memória das vitimas de acidente de trabalho, buscando assim um melhor ambiente de trabalho, em busca da melhor qualidade de vida para quem transforma seu labor (ação) e bem em (serviço).

Demissão em massa na OI PAGO Bahia

Os funcionários da TNL CONTAX foram surpreendidos quando no dia 28 de março com uma demissão em massa dos trabalhadores do setor, foram mais de 80 companheiros desligados e com uma carta de demissão do dia 1 de abril, pena para alguns que não foi mentira.

Sabemos que o negocio é da CONTAX, mais por que a empresa não demite quem deseja sair os insatisfeitos e demite quem precisa daquela atividade para se manter.

Estamos aqui colocando a publico nosso protesto, por não concordar com a forma que estão sendo feitas as demissões.

SINTET NA LUTA PELO TRABALHADOR DE TELEMARKETING!!!!!!

A visão do telemarketing no país.

Loading...

Audiência Publica

Amanhã na Assembléia Legislativa da Bahia, através da comissão de direitos humanos, tem a honra de convidá-lo (a) para a Audiência Publica cujo objetivo é discutir “as Condições de Trabalho dos Operadores em Telemarketing / Call Center”, a ser realizada no dia 18 de novembro de 2009, às 9h, na sala Herculano Meneses.


CALL CENTER

CALL CENTER
Ambiente favoravel a LER/DORT por que?

SINDICATO ESPECIFICO = IDENTIDADE PROPRIA

VAMOS FILOSOFAR?
PERGUNTEM QUAL O PORQUE DA VIDA?


EXISTEM VARIOS PORQUES?


PORQUÊ? AS COMPANHEIRAS EMPREGADAS DOMESTICAS TEM O SEU SINDICATO, OS CORDEIROS TEM O SEU SINDICATO, OS TRABALHADORES EM LIMPEZA PUBLICA TAMBÉM TEM O SEU SINDICATO, OS MEDICOS TEM O SEU SINDICATO, TELEFONICOS TAMBÉM TEM O SEU, ADVOGADOS TAMBÉM TEM O SEU, MUSICOS TAMBEM TEM O SEU, CORREIOS E TELEGRAFOS TAMBÉM TEM O SEU, PETROLEIROS E QUIMICOS TAMBÉM TEM O SEU, OS RADIALISTAS TAMBÉM TEM O SEU SINDICATO, RODOVIARIOS TAMBÉM TEM O SEU, ELETRICITARIOS TAMBÉM TEM O SEU, PREVIDENCIARIOS TAMBÉM TEM O SEU, MOTO TAXISTAS TAMBÉM TEM O SEU, POLICIA CIVIL TAMBÉM TEM O SEU, SAUDE TAMBÉM TEM O SEU, AGUA E ESGOTO TAMBÉM TEM O SEU, BANCARIOS TAMBÉM TEM O SEU, METALURGICOS TAMBÉM TEM SEU, CONSTRUÇÃO CIVIL TAMBÉM TEM O SEU!!!


TELEMARKETING E TERCEIRIZADAS TAMBÉM TEM O SEU!!!!!!!! OU SEJA, ESTAMOS TENTANDO FAZER VALER O DIREITO CONSTITUCIONAL ART 8, LIVRE ASSOCIAÇÃO, POR ISSO FUNDAMOS, ELEGEMOS E TOMAMOS POSSE DA PRIMEIRA ENTIDADE DE TELEMARKETING NORTE/NORDESTE RESPEITANDO A CONSTITUIÇÃO DE 1988, MAIS O MINISTERIO PUBLICO DO TRABALHO E EMPREGO - MTE-DF, AINDA NÃO PUBLICOU A NOSSA CARTA SINDICAL, MERO TRAMITE BUROCRATICO, POIS AS CENTRAIS E MUITOS SINDICATOS ESTIVERAM OU AINDA ESTÃO SEM O MESMO DOCUMENTO, OU SEJA, NA MESMA SITUAÇÃO QUE A NOSSA DURANTE DECADAS, POIS O NOSSO INTUITO É DEFENDER INTRANSIGENTEMENTE OS INTERESSES DA CATEGORIA.

A QUEM INTERESSA DEIXAR A CATEGORIA SEM IDENTIDADE PRÓPRIA? A QUEM?
SENDO ASSISTIDA POR DIVERSOS SINDICATOS ANÁLOGOS? OU SEJA, SINDICATOS CARTORIAIS,
POIS SÓ SERVEM PARA HOMOLOGAR AS DECISÕES DAS EMPRESAS DE TELEMARKETING E TERCEIRIZADAS.

MAIS, ATE HOJE A NOSSA CARTA SINDICAL NÃO SAIU? QUAL O PORQUÊ?

MESMO ASSIM VOCÊS PODEM CONTAR CONOSCO,

POR QUE VOCES AGORA TÊM UM SINDICATO ESPECIFICO!!! QUE CONHECE E VEM DESCUTINDO EM TODAS AS INSTÂNCIAS AS POLITICAS DE SAÚDE PARA O TRABALHADOR TANTO DO MUNICIPIO QUANTO DE ESTADO, VEM TAMBÉM ATUANDO COM NOSSOS ADVOGADOS EM DEFESA DOS INTERESSES DA CATEGORIA, APESAR DE SER AINDA DE FORMA MODESTO, POR QUÊ NÃO TEMOS A CARTA.


SINTET - SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EMPRESAS DE TELEMARKETING E TERCEIRIZADAS DE TELECOMUICAÇÕES DO ESTADO DA BAHIA.

BLOG: http://sintetsindicato.blogspot.com/

E-mail: sintetsindicato@gmail.com


FILIE-SE E JUNTE-SE A NÓS,

POIS JUNTOS FAREMOS A DIFERENÇA


E O NOSSO GRITO IRÁ ECOAR PELOS QUATRO CANTOS!!

FAÇA JÁ A SUA DOAÇÃO.

POIS AS EMPRESA NÃO RECONHECEM

O NOSSO DIREITO A LIVRE ASSOCIAÇÃO

E DESEJAM MANTER A ESTRUTURA COMO ESTÁ.

BANCO BRADESCO

AGÊNCIA: 3266-2

CONTA: 0055428-6

MPT firma compromisso com Contax e beneficia trabalhadores de todo o país

Cerca de 75 mil empregados da TNL Contax S.A. serão beneficiados pelo compromisso que a empresa assumiu com o Ministério Público do Trabalho, na última sexta (4/11). Após quatro audiências, a prestadora de serviço de contact center, uma das maiores do país, firmou novo termo de ajustamento de conduta (TAC) com o MPT, assegurando assistência médica completa a todos os empregados em atividade no território nacional, acometidos de doenças ocupacionais. O processo foi conduzido em parceria com os profissionais do Cesat - Centro Estadual de Referência em Saúde do Trabalhador e da Fundacentro/Centro Regional da Bahia. Inspeção conjunta realizada no dia 23 de setembro havia comprovado a continuidade de procedimentos irregulares na unidade operacional do Campo da Pólvora, em Salvador, apontando descumprimento do TAC firmado com o MPT em julho de 2007, além de situações de assédio moral com trabalhadores que retornaram do INSS. Capitaneado pelo procurador do MPT Luís Antônio Barbosa da Silva, o TAC incluiu mais duas cláusulas de abrangência nacional. Uma referente aos trabalhadores ainda ativos que tenham retornado do benefício previdenciário relacionado ao trabalho após julho de 2007. Para esses, a empresa aplicará um programa de reabilitação com vistas à realocação, preferencialmente na mesma posição, ou em outra função compatível com suas qualificações. A terceira obrigação válida para empregados no território nacional indica que, independentemente da aplicação do programa de reabilitação, se houver restrição determinada pelo INSS para o exercício da função anterior, e não havendo outra função que o empregado possa desempenhar, ele será colocado em licença remunerada. Ainda entre as medidas para proteção dos que já manifestaram doenças osteomusculares relacionadas ao trabalho, o TAC traz obrigações válidas para os empregados da Contax lotados na Bahia, cerca de 8 mil trabalhadores. Entre elas, isenção total na co-participação no plano de saúde, quando a causa do afastamento tiver relação com a atividade na empresa, assim como isenção total do débito que mantinham com o plano de saúde. A isenção ocorrerá sem restrição ou limite de atendimento, consultas, exames e fisioterapia. Ainda, uma cláusula de responsabilidade social que garante assistência médica gratuita aos ex-empregados, por 12 meses, se apresentarem diagnóstico de doença ocupacional após o desligamento na empresa. O ato de não atribuir tarefas ao empregado em retorno do afastamento previdenciário, mantendo-o em contínuo estado de ociosidade foi qualificado como assédio moral no termo assinado pela Contax. E a importância de cumprir as recomendações do INSS, garantindo o retorno à atividade em um ambiente que não agrave as lesões do trabalhador, além da restituição dos valores indevidamente pagos (até 20/12/2009), relativos a plano de saúde, aos trabalhadores que retornaram do INSS a partir de janeiro deste ano também constam no TAC. Em caso de descumprimento de quaisquer das obrigações, a Contax pagará multa de R$ 25 mil, por cada cláusula descumprida. Os valores serão revertidos ao FAT – Fundo de Amparo ao Trabalhador.